As ‘brusinhas’ invadiram o blockchain

  1. Início
  2. Blockchain
  3. As ‘brusinhas’ invadiram o blockchain

As ‘brusinhas’ invadiram o blockchain

O processo até o produto final de uma peça de roupa é longo. Desde a criação de um modelo até a chegada ao cliente, há diversas etapas que os itens irão passar. Você já parou para pensar qual a origem da roupa que está usando hoje? Quais materiais foram usados em sua confecção? Se são de origens não prejudiciais ao meio ambiente?

Pois saiba que as empresas estão cada vez mais preocupadas com a sustentabilidade. A confirmação desse cuidado vem com a divulgação de um novo projeto da Burberry. A empresa, que é adorada no mundo da moda e que tem como sua marca registrada a estampa xadrez, anunciou que irá armazenar o processo de produção de suas roupas em blockchain.

Através de uma parceria com a IBM, será possível que clientes da marca possam rastrear a peça que estão adquirindo. O aplicativo, chamado de Voyage, faz parte de um projeto da empresa e tem como objetivo principal promover a sustentabilidade e aumentar a transparência no mercado sobre a origem das roupas.

De acordo com o site Metrópolis, o projeto foi construído a partir de dados e pesquisas levantadas no período de três meses. O aplicativo, que utiliza tecnologia IBM Public Cloud, com nuvem de dados híbrida e a ferramenta IBM blockchain, contou com a colaboração de estagiários da IBM para ser realizado.

Menu