Blockchain na industria alimentícia: Empresas do setor que já utilizam a tecnologia

  1. Início
  2. Blockchain
  3. Blockchain na industria alimentícia: Empresas do setor que já utilizam a tecnologia

Blockchain na industria alimentícia: Empresas do setor que já utilizam a tecnologia

Com a mudança no comportamento dos consumidores, que estão cada vez mais interessados e preocupados em saber a origem do seus alimentos, as empresas começaram a buscar por alternativas que pudessem trazer transparência em seus processos. 

Muitas delas encontraram no blockchain a solução de seus problemas. Com cada etapa de um processo registrada em uma plataforma, é possível que fornecedores, empresa e clientes possam ter acesso a todo o processo de vida de um produto, desde o plantio, no caso de grãos, por exemplo, até a sua embalagem e transporte para as prateleiras dos supermercados. 

Para você entender melhor onde a tecnologia pode ser aplicada e quais são as empresas que já adotaram o blockchain em seu negócio, nós selecionamos algumas delas. Confira abaixo!

Carrefour

Não tem como começar a falar do blockchain no setor sem citar o Carrefour. A rede de supermercados francesa utiliza a tecnologia para rastrear carnes de frango e frutas cítricas do selo Sabor & Qualidade. Por meio de um QR Code, os clientes podem ter acesso à origem de cada produto. 

JBS

De olho na sustentabilidade, a JBS também usa o blockchain no Brasil. Por meio da tecnologia, a empresa utiliza a ferramenta para monitorar dados de terceiros sobre o fornecimento de gado. A companhia resolveu apostar no blockchain para driblar um dos desafios do setor, que são os pecuaristas que atuam de forma ilegal, colaborando com o desmatamento. 

Starbucks

Aproveitando a paixão mundial que é o café, a rede Starbucks resolveu presentear seus clientes com um programa de rastreamento de origem. Com o objetivo de trazer mais transparência e instigar a curiosidade de seus consumidores, a empresa usa a tecnologia blockchain para dar oportunidade aos consumidores conhecerem e terem acesso a informações sobre sua bebida. A ferramenta, desenvolvida pela Microsoft, permite, por meio de um código na sacola, que os consumidores consigam saber de que país e região os grãos vieram, a fazenda de plantio, transporte e até onde foram torrados.

 Busch InBev

A multinacional de bebidas e cervejas formada em 2004 pela fusão da belga Interbrew e da brasileira Ambev, anunciou o rastreamento de sua produção de cevada através de uma solução blockchain. 

“AB InBev vai usar a tecnologia blockchain para dar total transparência e rastreabilidade em sua cadeia de fornecimento de cevada, do consumidor até a fazenda”, trouxe em comunicado. 

Fica claro que as empresas estão preocupadas em melhorar a relação com seus consumidores. Com o blockchain, além dos clientes e companhias, os fornecedores também podem saber para onde estão indo suas contribuições, de qualquer lugar do mundo.

Menu