Blockchain agora é barriga-verde

O blockchain foi inicialmente desenvolvido para acompanhar a criptomoeda mais importante do mundo, o bitcoin. Embora a tecnologia tenha sido usada exclusivamente para este objetivo durante anos, hoje ela está presente em muitos outros projetos. 

Empresas da área alimentícia, como JBS e Carrefour, de moda, como a H&M e Burberry, têm utilizado a ferramenta para desenvolver plataformas de rastreio de seus produtos. Mas além das companhias do setor privado, os países também descobriram que, com auxílio dessa tecnologia, os processos internos do campo público podem se tornar mais seguros e transparentes.


Em São Paulo, por exemplo, uma vereadora do partido NOVO levou uma proposta que usa o blockchain para evitar fraudes e possíveis alterações nos dados nas contas públicas do município. Já no estado de Santa Catarina, a tecnologia já é uma realidade.

Em um documento publicado no Diário Oficial do Estado, o governo diz que vai usar a ferramenta  “para o compartilhamento e intercâmbio de informações, metodologias, ferramentas e conhecimento técnico, com a finalidade de viabilizar projetos e ações voltadas ao aprimoramento nas contratações públicas no âmbito do Estado de Santa Catarina.”

O acordo foi possível com a ​​cooperação técnica entre a Secretaria de Estado da Administração, por intermédio da Diretoria de Gestão de Licitações e Contratos e a Rutgers University, por meio da Rutgers Accounting Research Center and Continuous Auditing & Reporting Lab.

Menu