Mastercard está investindo em Blockchain

  1. Início
  2. Blockchain
  3. Mastercard está investindo em Blockchain

Mastercard está investindo em Blockchain

A Mastercard é uma das líderes mundiais no setor de pagamentos. Com vasta experiência no mercado e grande confiabilidade de seus clientes, a gigante também é conhecida por investir no desenvolvimento de startups

Um dos projetos mais importantes da companhia é o Start Path. O programa de aceleração de startups tem como objetivo auxiliar empreendedores no aperfeiçoamento de inovações e tecnologias. Ao todo, até hoje, o projeto já ajudou mais de 250 empresas.

Embora tenha iniciado em 2014 e já tenha contemplado startups voltadas para a área de cripto ativos, como a brasileira Moeda Semente, essa é a primeira vez que a edição é voltada totalmente para este setor

Com o apoio da empresa, as sete startups selecionadas – entre elas a Israelense GK8, a Mintable e STACS, de Singapura e a Dormain Money e Uphold, dos Estados Unidos, têm acesso às ferramentas, produtos e serviços da Mastercard. Além disso, elas também podem contar com todo o seu ecossistema de bancos, lojistas e outros parceiros. 

“Como uma continuação do trabalho da Mastercard com ativos digitais, sete startups se juntaram ao programa e, juntos com a empresa, vão procurar expandir e acelerar a inovação ao redor da tecnologia dos ativos digitais e tornar mais fácil e seguro para as pessoas e instituições comprar, gastar e guardar criptomoedas e ativos digitais”, traz a companhia.

Jess Turner, vice-presidente executiva de Infraestrutura Digital e Fintech da Mastercard, comenta ainda sobre o interesse da empresa no mercado de ativos digitais. “A Mastercard está envolvida com o ecossistema dos ativos digitais desde 2015. Como um player líder em tecnologia, acreditamos que podemos desempenhar um papel importante no setor, ajudando a moldar a indústria e fornecendo proteção e segurança aos consumidores. Parte da nossa função é construir o futuro dos criptoativos e estamos fazendo isso unindo os princípios financeiros convencionais com a inovação dos ativos digitais”. 

Menu